O Planejamento é só metade da mudança

A contratação de profissionais de mudanças custa muito dinheiro. É muito mais barato se você mesmo passar pela procissão na realização da mudança. Se funciona sem problemas, depende do bom planejamento. Reunimos uma série de dicas para você. Todos os pontos de planejamento têm uma coisa em comum: eles devem ser realizado ​​no momento certo.

Organizar ajudantes
Uma mudanças requer transportar embalagens já embaladas, pense em quem estaria disposto a ajudá-lo a se mudar.
Faça uma lista adiantada de parentes, amigos e conhecidos que são elegíveis como ajudantes. A lista é longa o suficiente – para que ajudantes suficientes estejam disponíveis no dia da mudança? Sua tropa voluntária está bem misturada? Você precisa de caras fortes, artesãos hábeis e, na melhor das hipóteses, pessoas organizadas.
Pergunte aos seus potenciais ajudantes a tempo se tiverem tempo disponível para ajudar. E providenciar alguns substitutos – para cancelamentos de ultima hora.

Declínio claro
Uma vez que você sabe quando você estará se mudando, você pode começar a limpeza em sua casa antiga. Separe roupas velhas, tapetes rasgados, aparelhos elétricos quebrados. Descobrir o porão ou sótão, descartar o que se tornou inútil ao longo dos anos. Tudo o que você precisa fazer antes de se mudar, você não precisa empacotar, transportar ou desempacotar novamente.

Comece a embalagem em um estágio inicial
Comece com algumas semanas de antecedência. Então, você pode passo a passo deixar seus pertences prontos para viajar. Comece com as coisas que você não precisa todos os dias, como livros, arquivos antigos, vasos, partes do armário. Lembre-se: melhor embalar mais caixas do que preencher cada caixa até estourar. Quanto mais pesadas as caixas, mais intenso é um esforço.

Alugue um veículo para o processo
Para este propósito, você deve primeiro obter uma visão geral da quantidade de bens que vai tranportar:

Uma van é o suficiente ou é preciso ser um caminhão?
Você precisa do carro por um dia, um fim de semana ou até mais?
Em seguida, compare os preços das companhias de aluguel de carros para reservar o carro ao melhor preço.

Encontrar inquilinos
Pense no seu novo inquilino ou comprador durante o seu planejamento de deslocalização. Com um anúncio em sites de aluguel de imóveis, você pode anunciar sua propriedade em apenas alguns passos.
Sair a tempo
Para ser transferido para o novo apartamento, você deve informar seus provedores de eletricidade, gás e telecomunicações sobre a mudança seis a oito semanas antes da data e informar o novo endereço. Importante: Não se esqueça de anotar o número de eletricidade ou gás no antigo e no novo apartamento no dia do movimento.

Faça uma lista de quem mais precisa ser notificado, por exemplo:

seguro de saúde
Agência de trabalho (fundo familiar)
seguro
Banco
associações
Serviço de assinatura para jornais ou revistas
No novo local de residência, você deve se registrar dentro de uma a duas semanas, dependendo do estado.

Solicitar uma proibição
Para poder carregar e descarregar seu caminhão em paz, um espaço de estacionamento garantido em frente ao antigo e ao novo apartamento é particularmente confortável no dia da mudança. Mesmo as barreiras construídas com cadeiras, cordas ou semelhantes não são permitidas. Em vez disso, você geralmente precisa solicitar a suspensão das zonas de proibição de sete a 14 dias antes de se mudar para o escritório municipal ou a autoridade de trânsito rodoviário. Então você pode colocar os sinais de trânsito oficiais em frente à casa antiga e nova.

Faça a tabela de móveis
Pode parecer pedante, mas facilita o movimento: messa a nova habitação com um trena ou um medidor de distância a laser e elabore um plano de sala com base nos valores medidos, nos quais você pode desenhar um arranjo ótimo para seus móveis. Alternativamente, você também pode usar uma ajuda de planejamento de dispositivos digitais. Uma cópia do plano será entregue a todos os ajudantes móveis – então toda a instalação estará no lugar certo rapidamente.

Mesmo se você se mudar com uma empresa de móveis, você pode se beneficiar dessas dicas móveis. Neste caso, você não precisa se preocupar com veículos de transporte ou parada, e as embalagens geralmente estão inclusas no serviço de remoção da empresa de mudanças. No entanto, todas as outras dicas aplicam-se a cada mudança.

 

TRÊS TRECHOS DE RODOVIAS FEDERAIS EM GOIÁS ENTRE OS MAIS PERIGOSOS

Trechos da BR-040 e da BR-070, no Entorno do Distrito Federal, e da BR-153, entre Goiânia e Aparecida de Goiânia, estão entre os 100 que apresentam maior gravidade em relação a acidentes no Brasil. O fato é resultado de uma pesquisa realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que listou os trechos que requerem mais cuidados e maior fiscalização até o fim do carnaval de 2013, de acordo com a Operação Rodovida, do governo federal, que se inicia neste sábado (15).

Para a elaboração do estudo, o Ipea concedeu pontuação a cada trecho de 10 quilômetros com dados de janeiro a setembro deste ano. Os pontos são obtidos pela multiplicação do número de acidentes registrados no trecho pela pontuação de cada tipo, sendo que o acidente sem vítima vale 1 ponto; acidente com vítima, 5 pontos; e acidente com óbito 25 pontos.

A soma dos pontos concede o Índice de Gravidade (IG). Desta forma, o IG não é uma relação direta com o número absoluto de acidentes ou de mortos, mas com a gravidade dos acidentes ocorridos em determinado trecho. Os 100 trechos listados somam 1,4% da malha rodoviária das BRs, mas neles ocorrem 27,6% dos acidentes e 11% das mortes.

BR 040 entre o Distrito Federal e Goiás. (Foto: Isso é Brasília).
BR 040 entre o Distrito Federal e Goiás.
(Foto: Isso é Brasília).

Pelo ranking, a BR-040 tem o trecho que está entre a saída do Distrito Federal até a cidade de Valparaíso (entre os quilômetros 0 e 10) na 35ª colocação, com 943 pontos. Logo em seguida, está o trecho urbano da BR-153 (quilômetros 500 e 510) entre o viaduto próximo ao Carrefour e a região dos motéis, com 940 pontos.
O terceiro trecho de rodovia federal em Goiás citado entre os 100 piores está na BR-070 (quilômetros 0 e 10), na 70ª colocação com 687 pontos (ver mapa). O pior trecho listado pela pesquisa se encontra em Santa Catarina, entre os quilômetros 200 e 210 da BR-101, que somou 2822 pontos. Em seguida, está a BR-116, no Pará (2669 pontos) e BR-381 em Minas Gerais (1943).

Dentre os estados, o Paraná é visto como aquele com o maior número de trechos entre os 100 piores, com 16. Santa Catarina possui 14 trechos na lista da PRF e o Rio de Janeiro tem 11. São Paulo possui 10 trechos em rodovias federais entre os 100 piores.

De acordo com o chefe do departamento de Comunicação Social da PRF em Goiás, inspetor Newton Moraes, as BRs 040 e 070, nos trechos citados, mesmo sendo parte do território goiano, são de responsabilidade da superintendência da PRF do Distrito Federal.

“A nossa maior preocupação é mesmo com o trecho urbano da BR-153, que recebe grande fluxo de veículos em virtude de ser dentro da cidade e esse trecho entre os quilômetros 500 e 510 faz a ligação entre várias cidades”, alega.

Por outro lado, Newton admite que a colocação do trecho da BR-153 no ranking é bem melhor do que aquela obtida no ano anterior, quando foi realizada a primeira Operação Rodovida. Na ocasião, o trecho foi considerado o 19º de maior gravidade do País.

A melhora, segundo o inspetor da PRF, se deu a partir de diversas intervenções estruturais, como o cancelamento da possibilidade de retorno no trecho e a aplicação de lombadas eletrônicas que limita a velocidade máxima permitida em 80 km/h.

INTERVENÇÃO

Newton Moraes explica que o trecho da BR-153, no entanto, continua entre os mais perigosos por funcionar, atualmente, como mais uma avenida de Goiânia, em que os motoristas podem se locomover entre 60 e 80 km/h, o que não é possível em nenhuma rua da capital, exceto as marginais.

“O local necessita de mais intervenções, como o aumento do número de passarelas, pois é muito visado, muitos eventos ocorrem na região, que também tem muitas empresas”, argumenta o inspetor.

Os motociclistas serão os principais alvos da operação em Goiás pela especificidade do trecho. Segundo o inspetor Newton, de segunda até quinta-feira desta semana foram aplicadas 1.562 multas no trecho, com 38 motocicletas apreendidas por motivos diversos. Neste mesmo período, 56 motociclistas foram detidos por estarem inabilitados e 8 por serem menores de idade. “A maior parte dos acidentes neste trecho envolvem os motociclistas”, afirma Newton.